Frete e agilidade da entrega são fundamentais no sucesso da venda online.

frete
85 / 100

Pesquisa mostra que consumidor quer bons preços mas pode desistir da compra se achar o frete caro.

Quem de nós não ficou muito satisfeito quando a entrega de um produto comprado online foi muito mais rápida do que o esperado? E quem nunca ficou irritado quando a entrega demorou mais que o prometido? Neste sentido, a pesquisa “O futuro do consumo num cenário pós-covid-19” realizada pelo Social Miner e pela Opinion Box comprovou a importância deste fator para determinar a boa experiência da compra online. Acesse a pesquisa na íntegra aqui.

Dentre os achados e curiosidades da Pesquisa, o que mais chama atenção é a importância das ofertas e bons preços combinados com o baixo custo e rapidez na entrega para conquistar o consumidor online.   Foram ouvidos 2004 brasileiros — homens e mulheres acima de 16 anos, de todas as regiões e classes sociais — entre os dias 17 e 19 de junho de 2020. O grau de confiança é de 95%, com margem de erro de 2.2 pontos percentuais.

Desistiram por causa do frete

Para aqueles que compraram online durante a quarentena, um dos fatores mais importantes que os levaram a desistir da compra foi ter achado o frete muito caro (34%) ou por não estar disposto a esperar pelo tempo de entrega (19,7%).  Já aqueles que compraram online mas consideraram a experiência negativa, apontam como principal razão desta avaliação ruim os prazos ou demora na entrega do pedido (38,8%) ou ter considerado o valor do frete muito alto (37,8%).

Bons preços e frete baixo

frete

Por outro lado, os pesquisadores perguntaram aos consumidores o que faria com que eles continuassem a comprar online, sem ir à loja física, mesmo depois do fim da pandemia. Nestes casos, a primeira condição é que sejam oferecidos bons preços e promoções (65,4%) seguido de preços do frete mais baixos ou grátis (59%) ou então que a entrega fosse mais rápida (51,8%).

O relatório mostra com clareza que o frete é fator essencial para que o consumidor compre online e é também determinante para sua avaliação de qualidade e satisfação com a marca e a experiência de compra.

Consumidor será mais cauteloso pós-covid

A pesquisa também sondou as tendências de consumo com o fim das medidas de isolamento. Neste caso, 42,2% dos consumidores desejam continuar comprando online, desde que possam gastar menos com a entrega e 33,8% esperam mais agilidade na entrega dos e-commerces. Por outro lado, muitos também desejam ser cautelosos com as finanças e pretendem economizar por alguns meses e só consumir o necessário (37,6%).

A pesquisa traz outras informações importantes como a forma através da qual as pessoas encontram a loja online (Google, 46%, Aplicativos, 38,7%, Instagram, 31,3%), as categorias mais compradas pela internet durante a pandemia e outras curiosidades.

E o marketing?

Diante deste cenário apontado pela pesquisa fica claro que é preciso fazer a lição de casa e ter preços e fornecedores mais competitivos na logística de entrega caso se queira ter sucesso na venda online. Feita esta lição de casa, é estratégico divulgar que o “frete é grátis” ou que a “entrega é rápida” como fator incentivador da compra. Já se sabe que o consumidor de hoje não é mais fiel à marca e que está muito mais sensível a preços, experiências e opiniões (leia sobre isso aqui).

Então, os profissionais do marketing de varejo precisam tirar as fantasias da cabeça e colocar os pés no chão: competitividade online se faz com bons produtos, a preços justos, frete baixo e entrega rápida. O resto é espuma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *